Como publicar na iBookstore

Como publicar via Apple

O que significa publicar na iBookstore?

A Apple foi precursora na revolução do mercado musical, mas só incorporou a venda e e-books à sua rotina muito tempo depois. A marca conta com um exército de clientes fiéis e apaixonados por seus produtos e oferece uma ótima experiência de compra.

Atualmente, arregimenta também um exército de fornecedores de conteúdo em diferentes frentes: jogos, aplicativos, música, filmes e, por fim, livros.

Minha primeira experiência com a plataforma não foi das mais tranquilas, mas lá se vão alguns anos e atualmente está muito mais fácil colocar e-books à venda na sessão de livros da loja iTunes, a iBookstore.

Se tiver paciência e curiosidade, confira aqui a primeira tentativa (fracassada, aliás) de disponibilizar um conto único via iTunes, mas se preferir, vamos direto ao que interessa: como disponibilizar seu e-book  na loja online da Appe.

Cadastro na plataforma iTunes

O primeiro passo que você precisa dar é fazer o seu cadastro na iTunes Connect. Quando fiz meu cadastro, era preciso escolher entre uma conta para distribuição de material gratuito ou outra em que eu poderia realizar vendas – neste caso, teria de informar um número ITIN (uma espécie de cadastro nos EUA que pode ser obtida mediante preenchimento de um formulário e realização de uma ligação telefônica internacional). Atualmente o número ITIN já não é exigido, então ficou mais fácil colocar seu e-book à venda na Apple, mas a colocação do e-book para dowload gratuito (que foi a experiência que fiz inicialmente) também pode ser uma ótima estratégia de divulgação do seu trabalho.

Para quem não está familiarizado com a Apple, vale registrar que todas as vendas de produtos digitais (aplicativos, músicas, livros) é feita pela loja iTunes, onde o cliente tem um cadastro no qual ficam registrados os dados do seu cartão de crédito, o que facilita muito o processo de compra. O “departamento” de venda de livros da loja iTunes é conhecida como iBookstore.

Fazer o cadastro na iTunes Connect e baixar o aplicativo iTunes Producer são passos necessários para enviar o seu e-book. Caso não utilize o sistema Apple, a via para disponibilizar o e-book por lá é via plataforma agregadora, como Smashwords.

Formatação do e-book

Para quem utiliza os equipamentos da Apple, recomendo o uso da ferramenta gratuita de edição de e-books iBooks Author. A ferramenta, que é muito amistosa, permite, além da edição, o envio do material diretamente para a plataforma iTunnes Connect. A versão que usei (mais antiga), tinha uma limitação: o e-book gerado só funciona no iPad e não no iPhone. Ainda não chequei se as versões mais recentes eliminaram este limitador.

Se você não utiliza um Mac, ainda assim pode ter uma conta iTunnes Connect e enviar o seu e-book já no formato ePub. Para isso terá de aprender a editar o e-book (existem softwares gratuitos para isso e muitos tutoriais ensinando a fazer) ou terceirizar o serviço (e tem muito freela oferecendo bons serviços de criação de e-books).

É muito importante que o resultado visual seja bom, pois uma das características da Apple é que eles se preocupam sempre em enriquecer a experiência do usuário e não hesitam em recusar arquivos que, segundo seus critérios, apresentem problemas, seja em termos de aparência ou funcionamento. Eu mesma já enfrentei a avaliação de qualidade da plataforma (fracassei na publicação de um conto na iTunes) e perdi.

Vendas

Já falei em outros artigos, mas vou repetir sempre: não existe venda sem divulgação. Se não dispuser de tempo para promover o seu livro, a probabilidade de que ele alcance leitores, apesar de estar disponível em 52 países (que é o alcance das lojas iTunes), será baixíssima.

Contrariando meus próprios conselhos, não fiz um investimento consistente em divulgação, limitando-me ao envio de e-mail aos mais chegados e alguns posts em redes sociais. Ainda assim, devido ao alcance da Apple e ao fato de ter disponibilizado o e-book logo que a loja “brasileira” da iBookstore foi anunciada, tive um volume de downloads que me surpreendeu.

Ok, não foram propriamente de vendas, uma vez que o e-book foi disponibilizado de modo gratuito, mas em apenas 3 semanas com uma divulgação tímida, foram mas de 200 downloads. E para quem está acostumado com números estratosféricos na web e considerar muita alegria para pouco download, faço o contraponto de que, para uma ilustre desconhecida, com textos que não abordam erotismo, vampiros, zumbis ou auto ajuda, considero sim um resultado bastante razoável.

Avaliação geral da plataforma

A popularidade da Apple já foi maior nos tempos do Steve, mas a verdade é que há um contingente expressivo de clientes constantemente ligados na loja iTunes e isso é uma forte vantagem. O processo de compra é muito simples, portanto isso facilita o ímpeto de compra dos usuários.

A plataforma iTunes Connect tem versão com passo a passo em português e o sistema de acompanhamento dos downloadas / vendas é simples e transparente.

O sistema de avaliações de clientes, se você cair nas graças dos leitores, pode ajudar o seu e-book a ter maior visibilidade e, seguindo o paradigma tostines, vender mais.

É relativamente fácil fazer alterações no preço do e-book (pode levar um tempo até o valor ser alterado na loja).

A principal desvantagem é só estar plenamente acessível com todas as ferramentas facilitadoras para quem usa equipamentos e sistema operacional da Apple.

AVALIAÇÃO GERAL: 

 

Ah, e se quiser conferir minha experiência de autopublicação na iBookstore, vai lá, ainda é grátis: Contos.com.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *